btBrasao

OK

​     Na tarde do dia 14 de dezembro, a Câmara Municipal de Vereadores de Estação recebeu com honras os envolvidos no Projeto Municipal de Educação Fiscal, projeto premiado nacionalmente neste ano. O Presidente da Associação dos Fiscais de Tributos Estaduais do Rio Grande do Sul (AFISVEC), Sr. Abel Henrique Ferreira, juntamente com o vice-presidente Sr. Gonar Paulo Fernandes, estiveram presente para entregar o prêmio de 1º lugar em Projetos de Educação Fiscal no Estado do Rio Grande do Sul, juntamente com uma homenagem de reconhecimento pelo trabalho que vem sendo desenvolvido no Município.

      A solenidade foi prestigiada por autoridades dos setores envolvidos no projeto e teve apresentação especial dos alunos do 5º ano da E.M.E.F. Pedro Cecconelo, cantando uma paródia sobre cidadania. 

      Na oportunidade a Secretária Municipal de Educação, Cultura, Desporto e Turismo Sra. Denise Maria Bordin Spadari deu boas vindas aos visitantes e falou da importância de trabalhar a cidadania nas escolas. O prefeito Municipal Sr. Humildes de Almeida Camargo salientou a relevância do projeto e do apoio que o executivo municipal dá ao mesmo. 

     Segundo o Sr. Abel Henrique Ferreira, o principal objetivo da Educação Fiscal é a conscientização da importância do tributo e por consequência, a diminuição da sonegação.

         A Coordenadora do Projeto Profa. Caroline Tonin Cadorin também fez seu agradecimento: “... quero dizer com muita humildade, que a conquista desta honraria não representa apenas o esforço de um indivíduo, mas da mobilização de forças de todos aqueles que no decorrer deste ano se envolveram de uma forma ou outra com este projeto visando a consciência cidadã. Tenho certeza que Deus iluminou nosso caminho, colocando pessoas que sempre nos deram força para seguir em frente, acreditando neste projeto como as Equipes Diretivas das Escolas, as professores, alunos, membros da turma volante, Grupo GEFIM... Todos unidos por um mesmo objetivo. O que de fato queremos com nossas crianças, jovens e com os adultos que compreendam que cidadania é exercer seus direitos e deveres e o Projeto Educação Fiscal Aprendendo a ser Cidadão alimenta atitudes firmes e constantes de respeitar seus direitos e cumprir com seus deveres, pois uma nação que se preza reconhece e protege os valores éticos e morais. É com esse espírito de fidelidade as nossas convicções, que fomos agraciados com o 2º lugar a nível nacional, reconhecidos  pelo GEFE – Grupo de Educação Fiscal Estadual e hoje homenageados pela AFISVEC e é com esse mesmo espírito que vamos dar continuidade dando o  exemplo e orientando o caminho a ser seguido por nossos filhos e por futuras gerações. Confesso que a cada trabalho realizado, o que mais me deixava feliz era a sensação de que podia contribuir, de alguma forma, para o crescimento e a consciência cidadã. Com certeza, o objetivo foi alcançado." 


divideNoticia divideNoticia

​           O evento de encerramento ocorreu nesta terça-feira, dia 5 de dezembro de 2017, no auditório Itapema do hotel Plaza São Rafael, durante a tarde, com a presença de representantes da educação fiscal, prefeitos e secretários de educação e finanças dos diversos municípios.

           O GEFE/RS homenageou os 12 municípios Polos Regionais onde este ano se realizaram os seminários; além destes, subiram ao palco as personalidades que, pelo seu empenho, trajetória e dedicação promoveram a cidadania no estado.

          Tanto a  abertura quanto o encerramento do evento contaram com a Fanfarra Emilio Boeckel, de São Leopoldo, composta por quarenta alunos e sob a regência de Roger Aguiar. A banda é bicampeã da Agência de Bandas Marciais e Fanfarras, ABMF Brasil 2016/2017.

         O Coordenador do Grupo de Educação Fiscal do RS, Randal Guimarães, saudou a todos os presentes e aproveitou o ensejo para divulgar as diretrizes do GEFE-RS para o ano de 2018, a saber:

- a realização de eventos para apresentação de projetos de cidadania, que estejam sendo desenvolvidos nas diferentes esferas da Educação no estado, visando ações sociais, resultado da boa utilização de recursos dos impostos;

- a criação de um banco de projetos de Cidadania no GEFE/RS, e

- a realização de seminários regionais com o maior número possível de municípios, com o objetivo de potencializar a disseminação da Educação Fiscal.

 

        Municípios Polos Regionais de 2017 homenageados e seus respectivos representantes:

-Carazinho, Sandra Citolin

-Lagoa Vermelha, Rodrigo Tochetto​

-Não-Me-Toque foi representado por Ana Paglialine

-Marau, Dagmara Dalpiva

-Entre-Ijuís, Zaira Vargas

-Coronel Bicaco, Elinara Vieira

-Canela, sendo representado por Luciano Melo

-São Valentim, representante  ngela Maria

-Casca, Mariana Gallo

-Jari, Inajara Rocha

-Santiago foi homenageado através de Carla Castro

-Quinze de Novembro, Michele Prante

 

        Eles fizeram a diferença pelo seu empenho e pró atividade em prol da cidadania:

-Caroline Tonin: representante do município de Estação que ficou em segundo lugar no Prêmio Febrafite de Educação 2017

-Rudimar Barea, de Marau, professor e educador

- Roberta Patuzzi e sua equipe do Grupo de Educação Fiscal de Esteio

- Ivanice Schultes, delegada adjunta da Receita Estadual de Santa Maria

 

Destaques de 2017:

-Cristiano Soares, coordenador de Educação de Farroupilha

-Silvia Grewe, primeira Coordenadora do GEFE

-Márcia Maciel, Coordenadora do curso de Disseminadores do RS

- Leandro Paludo, Diretor Administrativo e professor do CESURG, do município de Marau

- Luciano Melo, Secretário de Finanças de Canela

- Projeto Pescar, Os jovens Aprendizes, da Unidade Banrisul de Porto Alegre.


         Randal Guimarães encerrou agradecendo a parceria das escolas Isabel de Espanha, Almirante Bacelar, da escola estadual Emílio Boeckel , ressaltando também a futura parceria do colégio Farroupilha. Por fim, desejou a todos um reencontro para 2018 com muita Cidadania.


divideNoticia

​      Nesta quarta-feira (29), o Grupo de Educação Fiscal do Estado (GEFE) visitou a Unidade Projeto Pescar Banrisul, realizando atividades com criação de letra de rap, que descrevesse o projeto junto do tema cidadania.

     O Projeto Pescar iniciou em 1976, quando Geraldo Linck presenciou um menino assaltando um idoso. O empresário não julgou a atitude, mas resolveu pensar em uma forma para mudar a situação do garoto e auxiliar outros jovens. Quem participa do Projeto Pescar começa a ver nos problemas uma solução, deseja ajudar a sua comunidade e família.

Claudia Cristina Fernandes, educadora social do projeto, afirma que “toda pessoa tem algo bom, só precisa ser descoberto”. Às vezes só precisamos de uma oportunidade, é isso que esses jovens recebem. “Nós só enxergamos dias nublados, mas eu creio que mesmo atrás de um dia nublado, existe um sol escondido”, declara Claudia. Assim que Crislei, de 17 anos, começou a observar o lado bom, mesmo em dias ruins. A jovem mora na Restinga, considerado um lugar de risco, e viu várias amigas irem para o mundo do crime. Hoje, observa que está estudando e buscando se aperfeiçoar, ao invés de estar fazendo alguma coisa errada. Sobre o Pescar, afirma que o projeto lhe tirou de um caminho errado. 

Fernando Zingano, diretor-presidente da Cabergs, é voluntário e paraninfo da turma deste ano. “É muito gratificante, eu trabalho desde a primeira turma. Passamos de 10 anos de Projeto Pescar, já formamos mais de 200 jovens” afirma, dizendo que os resultados do projeto são visíveis. 

      O jovem Brendon, de 18 anos, reconhece que o Projeto Pescar lhe ajudou a crescer e ser uma pessoa melhor. Já Mayara, de 17 anos, confessa que além disso o projeto auxiliou a lidar com a timidez e percebe que agora está se desenvolvendo mais socialmente. Todos os jovens do Pescar comentam sobre as amizades cultivadas lá dentro, admitem que no começo eram envergonhados e nem conversavam entre si, mas no decorrer do tempo foram se conhecendo e o convívio só melhorou. 

     O lema do Projeto Pescar se encaixa perfeitamente no caso desses inúmeros jovens que passaram e passarão por lá: “não dê o peixe, ensine a pescar”. 


divideNoticia

​    No próximo dia 21 de novembro, das 8h30 às 16h, acontecerá em Santiago o Seminário Regional de Educação Fiscal, que será no auditório do Colégio Cristóvão Pereira. O seminário tem por objetivo oportunizar uma reflexão acerca do financiamento do setor público, apresentando algumas ferramentas de incremento das receitas para o Estado, Municípios e entidades ligadas às áreas da Educação, Saúde e Desenvolvimento Social, através do programa Nota Fiscal Gaúcha (NFG), visando uma mudança cultural através da abordagem de temas de educação fiscal.

PROGRAMAÇÃO:

8h30min: Recepção, credenciamento e coffee breack

9h: Abertura oficial 

9h30mim - A importância da Educação Fiscal na Gestão Municipal e Histórico do Programa Cidade Educadora

10h – Início das atividades com Apresentação do Grupo de Educação Fiscal do RS Abordagem dos temas:

- Função Social dos Tributos

- Educação Mudança e Cultura

- Orçamento, Programação e Aplicação dos Recursos

- Controle Social-Quem quer mudanças/ quem quer mudar?

Palestrantes/Painelistas Auditor-Fiscal da Receita Estadual - AFRE Coordenador do GEFE/RS: Randal Guimarães;

Representante da Secretária da Educação: Coordenadora do GEFE/RS Educação :Jeanete Scherer

Técnico Tributário da Receita Estadual: Adelar Vendruscolo.

Delegada Adjnta da Receita Estadual de Santa Maria Ivanice Zanini Schultez.

12h - Encerramento das atividades da manhã

13h30min: EDUCAÇÃO FISCAL NA PRÁTICA - participação das instituições 

14h - Programa de Integração Tributária – PIT Arrecadação/ Programa Nota Fiscal Gaúcha

15h30min - Entidades NFG

16h – Encerramento das atividades da tarde

Faça sua inscrição aqui​

divideNoticia
Carregando...