btBrasao

OK

Entre-Ijuís promove no dia 16 de Agosto de 2017 o 2° Seminário de Educação Fiscal – “Um Caminho para Cidadania”. O evento será realizado nas dependências do Salão Paroquial - Capela São João Batista na Rua Bráulio Mario Ribas em frente a Secretaria Municipal de Saúde, com inicio previsto para as 13:00 horas e término as 16:00 horas.

A programação contará com apresentação das escolas, a participação da Sicredi abordando o tema “Educação Financeira” e apresentação do Grupo de Educação Fiscal do RS com abordagem de diversos temas referente à Educação Fiscal.

Vale lembrar que a participação no evento conta para pontuação no Programa de Integração Tributária (PIT) mediante comprovação através do certificado que será emitido e entregue ao final do Seminário.

Objetivo: Resgatar valores morais e éticos, buscando uma mudança de cultura no sentido de despertar os bons comportamentos, o respeito ao próximo, o respeito com os bens públicos e a educação com o ambiente que nos cerca.

Local: Salão Paroquial de Entre-Ijuís. Rua Bráulio Mário Ribas nº 470, (próximo à Praça Caetano Uggeri).

Dia: 16 de agosto de 2017

13:00 hs: Recepção e credenciamento dos participantes

13:15 hs: Abertura oficial do evento

13:45 hs: Apresentação das escolas

14:00 hs: Sicredi – Educação Financeira

14:15 hs: Apresentação do Grupo de Educação Fiscal do RS com abordagem dos temas:

- Educação Mudança e Cultura

- Função Social dos Tributos

- Orçamento, Programação e Aplicação dos Recursos.

- Controle Social: - Quem quer mudar?

15:30 hs: “Capacitação da Nota Fiscal Gaúcha – Entidades”

16:00 hs: Encerramento

 

Clique aqui para fazer sua inscrição.​

divideNoticia
divideNoticia

A Prefeitura de São Valentim, através do Grupo de Educação Fiscal Municipal-GEFM, deu início no dia 28 de junho de 2017, ao Projeto “Soletrando Educação Fiscal”. O projeto faz parte do Programa de Integração Tributária (PI), do Grupo de ações I- Educação Fiscal, através de uma parceria entre a Secretaria da Fazenda Estadual com o município de São Valentim.

O projeto foi elaborado em conjunto com a secretaria municipal de Educação, Cultura e Desporto, Grupo de Educação Fiscal-GEFM e Secretaria municipal da Fazenda.  O projeto possibilitará uma aprendizagem significativa quanto à compreensão da função socioeconômica dos tributos, conceito de cidadania, ética, valores morais e sociais.  Valores tais como solidariedade, ética, comprometimento e cidadania.

As atividades irão abranger alunos de educação fundamental series final do 6º ano ao 9º ano das escolas municipais e estadual de São Valentim.

Através dos professores, formadores de cidadão, busca uma mudança de cultura no sentido de resgatar os bons comportamentos, o respeito ao próximo, o respeito com os bens públicos, a educação com o ambiente que nos cerca.

Precisamos resgatar valores morais e éticos e compreender que não vivemos isolados, que vivemos  numa rua, num bairro, numa cidade, numa região, num estado, país, num mundo. E esse mundo depende de nós.  

Essa conscientização nos faz refletir que a gestão pública é invisível e não nos damos conta que existe e que é nos dá suporte no dia a dia.

 Os municípios através de suas áreas de finanças e educação vêm trabalhando firme com suas comunidades, este é um programa de Estado que une o Federal, o Estadual e a esfera Municipal.​ 

A final será no dia 10/10/2017 no Seminário Municipal de Educação Fiscal do município de São Valentim​.


divideNoticia

Aliado dos municípios na implementação das ações de Educação Fiscal, o CESURG sediou na última terça-feira (27) o 1º Seminário de Educação Fiscal de Marau. Realizado em parceria entre o Centro de Ensino Superior Riograndense, a Prefeitura de Marau e o GEFE/RS (Grupo de Educação Fiscal Estadual do RS), apoiados pela Associação Comercial, Industrial, Serviços e Agropecuária de Marau (ACIM) e entidades, o seminário foi acompanhado por representantes de 25 municípios da região. O evento também contou com a participação de lideranças locais e regionais.

As atividades foram conduzidas pelo coordenador do GEFE/RS, Randal Guimarães, pelo técnico tributário da Receita Estadual, Adelar Vendruscolo, e pela coordenadora estadual do Curso de Disseminadores de Educação Fiscal, Janir Terezinha Abelim. Através de dinâmicas interativas com o público participante, os painelistas explicaram detalhes sobre a Cidadania Fiscal, desde a importância da Educação Fiscal até como essa responsabilidade fiscal reverte em mais recursos para novos investimentos nos municípios gaúchos.

As diversas abordagens em torno da Cidadania Fiscal permitiram o compartilhamento de conhecimentos sobre ações que podem ser desenvolvidas pelos municípios. Apresentações culturais, como a peça teatral educativa dos alunos da Escola Estadual de Ensino Médio Padre Aneto Bogni, de Santo Antônio do Palma, e a apresentação musical da banda formada pelos estudantes da Escola Estadual de Ensino Médio Vila Maria, sensibilizaram o público quanto à importância da participação dos cidadãos nas ações fiscais. O professor Rudimar Barea também desenvolveu dinâmicas de mobilização junto ao público participante.

Para o diretor-administrativo do CESURG, Leandro Paludo, o evento superou as expectativas e colocou a região no cenário estadual das ações de Cidadania Fiscal. “A grande quantidade de municípios mobilizados e o envolvimento do público nos surpreendeu positivamente. Hoje demos um grande passo para o avanço das ações em Educação Fiscal, iniciativas estas que revertem em muitos benefícios para a população”, comentou Paludo. O diretor-presidente do CESURG, Rafael Rossetto, enfatizou o comprometimento da instituição com o desenvolvimento dos municípios e do Estado. “O CESURG é uma instituição de ensino atuante na comunidade e comprometida com o desenvolvimento socioeconômico e cultural. A Educação é um agente transformador e estamos muito engajados nesse auxílio aos municípios nas ações de Educação Fiscal”, pontuou o diretor-presidente do CESURG, professor Rafael Rossetto.

 

Temas abordados

Ao longo da programação e das dinâmicas desenvolvidas, os painelistas abordaram alternativas que podem ser adotadas para atender as necessidades das comunidades, e como a arrecadação de impostos e a aplicação destes em melhorias podem ser benéficas para a população. Os princípios de transparência e de controle social também foram ressaltados, evidenciando a importância de os cidadãos acompanharem como o Governo vem aplicando os recursos públicos. Ações vinculadas a Cidadania Fiscal, como o Programa Nota Fiscal Gaúcha (NFG), também foram debatidos pelos painelistas, esclarecendo dúvidas do público desde o cadastro das entidades até os descontos que podem ser obtidos no IPVA e outros benefícios provenientes da mobilização em torno das ações de Cidadania Fiscal incentivadas pelo Estado.​

divideNoticia

​O Noroeste gaúcho é a próxima região a receber a caravana de cidadania fiscal. O evento promovido pelo GEFE-RS (Grupo de Educação Fiscal Estadual do RS) chega à cidade de Não-Me-Toque nesta quinta-feira (22), com a proposta de conscientizar o cidadão a respeito da importância socioeconômica do tributo e da função da educação como ferramenta de estímulo para a cidadania fiscal. A programação prevê atividades também na sexta-feira (23). 

O coordenador do GEFE/RS, Randal Guimarães, estará presente no seminário, que nos dois dias terá início às 8h30, na Associação Comercial Industrial Agropecuária e de Serviços de Não-Me-Toque. No evento haverá apresentações culturais dos alunos dos 7°, 8° e 9° ano das escolas municipais Nossa Senhora de Lourdes e Ernesto João Cardoso. 
 
A expectativa é que, além de mobilizar representantes das cidades que compreendem a 39° CRE (Coordenadoria Regional de Educação), o seminário reúna entidades sociais, gestores e professores da rede pública e privada. Cerca de 180 alunos de escolas municipais estarão presentes. 
 
A série de seminários vem percorrendo em todo o interior gaúcho. Durante o ano passado, comunidades de 16 regiões do estado tiveram encontros de capacitação sobre os conceitos da educação fiscal. Em 2017, a ideia é se aproximar ainda mais do cidadão, fazendo com que ele se interesse pelo controle dos gastos públicos e pela transparência da aplicação dos recursos.

Texto: Pepo Kerschner/Ascom Sefaz
Edição: Léa Aragón/Secom ​

divideNoticia
Carregando...