btBrasao

OK

Página Inicial > Notícias

Estão abertas as inscrições para a segunda aula presencial do curso Disseminadores da Educação Fiscal, que ocorrerá no dia 12 de novembro, das 13h às 17h, no auditório da SUDESQ – Secretaria da Fazenda do Estado do RS. O evento, que tem como objetivo realizar a redação do projeto solicitado como trabalho de conclusão do Curso DEF, é restrito para os alunos que já estão cursando o DEF.

Para confirmar sua inscrição, é necessário preencher o seguinte formulário:

https://docs.google.com/forms/d/1ixBFPw0VuT7ZCrUUrG32xZ5cHL9jFZd4I09v-2cIwLY/edit?usp=sharing

 

Fique atento a programação:

 

12 h 45 min – Credenciamento

13 h –Apresentação dos participantes e socialização do roteiro e material de trabalho

13 h 30 m- Projetos de Educação Fiscal: vínculos com políticas públicas; eixos temáticos; possibilidades de abordagem de acordo com o objetivo, público e contexto; cronograma, recursos e avaliação do projeto.

14 h 30 min – Início do trabalho em grupo, com apoio dos tutores, para redação do projeto em etapas, a partir do modelo sugerido e intercalando teoria e prática.

16 h – Socialização dos trabalhos desenvolvidos com o grande grupo

17 h – Encerramento

 

* Aos alunos que participarem da oficina em tempo integral e entregarem a cópia do rascunho do seu projeto ao final da atividade, terão sua certificação validada para pontuação no Programa de Integração Tributária.

 


O QUE: Segunda Aula Presencial do curso DEF (2).

QUANDO:                       12/11/2018

ONDE:                      Auditório da SUDESQ, sala 601-B – Secretaria da Fazenda do Estado do RS

Horário:                 13h às 17h.

Público-alvo:       Alunos que já estão cursando o DEF (público restrito!)

[Endereço: Há duas entradas – Av. Mauá, 1155 (com acessibilidade) e Rua Siqueira Campos, 1044, Centro Histórico – Porto Alegre/RS]

 

A turma do 4º ano da E.M.E.F. Lenira de Moura Lütz da cidade de Miraguaí –RS  trabalhou a questão monetária, onde os alunos vem tomando conhecimento da importância de saber economizar, saber utilizar o dinheiro.

 Dentro da expectativa a professora Cleuni Marlete de Almeida, organizou um mine mercado na sala de aula, com o intuito de trabalhar o cálculo matemático por meio das cédulas (simulação do dinheiro) onde os alunos receberam uma quantia x, para gastarem, sendo que os mesmos foram observado para averiguar  o que   comprariam e se era necessário .

Visando desta forma propor um trabalho reflexivo, referente a importância de estudar, de economizar e despertar o incentivo  profissional para  quando chegarem na idade adulta estarem cientes da importância da administração financeira.

Foi organizado também uma entrevista, para escolher alguns funcionários para exercer o cargo de caixa, funcionário para organizar as gôndolas, e funcionários para a limpeza em nosso mercadinho. A entrevista foi oral e escolhido pela turma. Sempre reforçando que ao estudarmos estamos nos preparando para uma profissão futura, o qual terão um salário x ao final do mês, ou poderão ainda ser autônomos do seu trabalho, podendo serem chefes, terem funcionários.

Durante a compra foi questionado os alunos que foram comprando “sem limites”, o qual questionamos a importância na realidade de não ser compulsivos de comprar sem necessidade, trazendo para a realidade o quanto somos consumistas que compramos muitas coisas que não são prioridade e também analisado a importância dos centavos que acabam no troco se perdendo, onde é oferecido uma bala e muitas vezes não nos damos conta do dinheiro que é desperdiçado.

Em toda as compras os alunos estavam atentos se iriam receber a nota fiscal, pois é obrigação do comercio emitir o documento fiscal, e também foi reforçado a importância de pôr o CPF, na nota fiscal, pois além de concorrer a prêmios municipais e estaduais ajuda entidades do município. Destacamos que a maioria dos alunos não possui identidade, nem CPF, o que vamos reforçar para que os pais adotem esta prática.

Concluímos que por meio desta atividade, foi conseguido trabalhar o raciocínio lógico por meio das operações matemáticas, a identificação e o valor da moeda, a importância de saber economizar, a importância da nota fiscal e da função social do imposto arrecadado nela, assim como a reflexão na busca de avaliar o mercado de trabalho.​

II Gincana da Educação Fiscal

17/09/2018 Educação Fiscal
0

​           Na quinta-feira (6), no auditório da FAMURS, foi realizada a aula inaugural do curso DEF (Disseminadores da Educação Fiscal) 2018. O evento trouxe dois palestrantes, além de falas dos coordenadores do Grupo de Educação Fiscal do Estado do Rio Grande do Sul e contou com a ilustre presença do Secretário da Fazenda, Luiz Antônio Bins.

A coordenadora do curso, Márcia Corrêa Maciel, frisou a importância do DEF para uma sociedade mais participativa e consciente dos gastos efetuados pelo Estado; “Os cidadãos precisam ter consciência, cada vez mais, de onde vem e para onde vai o dinheiro público, como conseguimos controlar esse uso, e ter a noção de que todos somos partes integrantes disso. ”

Randal Guimarães, Coordenador do Grupo de Educação Fiscal do Estado, o GEFE/RS e auditor da Receita Estadual, foi o responsável pela abertura do evento. “Nos traz (o curso) um tema de relevante importância. É a formação, transformação e mudança para um novo conceito de cidadão que reconhece sua participação de suma importância na aplicação dos tributos que ele pagou e efetua quase sempre e do controle social através de sites de transparência e dos observatórios sociais “ disse.

 Logo após, o público formado por professores da rede estadual e municipal, além de funcionários públicos e público em geral, assistiu a uma apresentação do Coral da Secretaria da Fazenda do Estado.

 Dão Real Pereira dos Santos, Auditor da Receita Federal e Diretor do Instituto Justiça Fiscal, palestrou sobre o “Papel do Estado e função social do tributo”, trazendo importantes assuntos como a carga tributária brasileira.

Dando continuidade ao evento, João Carlos Loebens, Auditor Fiscal da Receita Estadual e coordenador da Seção Programa de Integração Tributária, deu uma palestra com o tema “Corrupção Privada X Corrupção Pública” numa abordagem sob o ponto de vista da Educação Fiscal.

Jeanete Scherer, coordenadora do GEFE/RS pela Secretaria da Educação, falou sobre a importância do Curso DEF para os profissionais da educação.

E assim foi dada a largada para a formação de novos disseminadores da Educação Fiscal no Rio Grande do Sul que levarão para suas comunidades e escolas um novo pensamento de cidadania, para que, num futuro próximo, tenhamos uma sociedade melhor, mais participativa e consciente de seus direitos e deveres.​ 

ir para página:
1/151 (752)